• Lembrar senha
    Políticas publicas | O que fazer para gerar menos lixo

    Se nos anos 80 a frase mais expressada pela juventude era Diretas Já! No século 21 tende a ser Participação Já! Uma das locomotivas desse novo movimento social no Brasil é o meio ambiente.

    Como o assunto é tendência, a questão ambiental não deve ser motivo de conflitos à moda antiga, entre defensores da sociedade de consumo e anticonsumstas.

    O embate deve se dar entre gestões públicas fechadas e transparentes. Entre empresas obsoletas e modernas. Entre sociedade desinformada e aquelas em busca do bem-estar comum.

    As pessoas querem saber, por exemplo, como o lixo que produzem está sendo tratado. Sim. Está sendo reciclado corretamente? Os rejeitos estão sendo depositados em locais adequados, que não contaminem o solo?

    As pessoas e empresas vão se perguntar também se não estão produzindo muito lixo. “A lixeira lá de casa está fora de controle? Por quê? Os papéis no escritório são reutilizados? O que faço para evitar desperdícios?“

    Olhar com mais carinho o próprio lixo será o contraponto da população e das empresas nessa nova revolução comportamental que se anuncia.

    A pressão tende a aumentar, e os governos terão de agir com presteza para garantir a aplicação das novas leis ambientais (exemplo: Lei 12.305/2010), sem comprometer o equilíbrio da cadeia produtiva.

    A maioria quer avançar, mas há poucos recursos financeiros disponíveis. Por isso, é preciso compreensão geral, pois o processo será relativamente longo até que se chegue a um equilíbrio, uma vez que não se muda comportamento coletivo com rapidez. Não se muda estrutura produtiva com rapidez.

    O importante agora é se sintonizar com a revolução que se processa e a palavra de ordem é: Participação Já! O empresário que agir primeiro sai na vantagem.

    1
    Olá, posso ajudar?
    Powered by